Pacote de estabilização da Lufthansa ainda não está garantido

Conselho de administração faz um apelo urgente a todos os acionistas privados e institucionais para exercer seus direitos de voto e participar da decisão sobre o futuro da empresa

A companhia aérea Lufthansa anunciou que a assembléia geral da empresa que ocorrerá no próximo dia 25 de junho deve decidir sobre as medidas de capital e a participação de 20% do Fundo de Estabilização Econômica da República Federal da Alemanha na transportadora. A implementação do pacote de estabilização de 9 bilhões de euros depende disso. Atualmente, o conselho de administração assume que a participação na assembléia geral extraordinária será inferior a 50%. Em vista das últimas declarações públicas do maior acionista único, Heinz-Hermann Thiele, ele acredita que é possível que o pacote de estabilização perca a maioria de dois terços dos votos expressos neste caso. Isso significa que a Lufthansa pode ter que solicitar um processo de proteção à falência pouco antes da assembléia, se outra solução não for encontrada imediatamente. De acordo com a lei de aceleração da estabilização econômica, se a participação for inferior a 50%, será necessária uma maioria de dois terços dos votos expressos para que as medidas de estabilização sejam adotadas. A assembléia realizada no último dia 5 de maio registrou apenas 33% de participação. Na presença de mais de 50%, o requisito de aprovação é reduzido para a maioria simples dos votos expressos. O conselho de administração faz um apelo urgente a todos os acionistas privados e institucionais para exercer seus direitos de voto e participar da decisão sobre o futuro da empresa. Mais informações no portal www.lufthansagroup.com. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn