Plus Ultra: “Em breve voaremos para a América Latina”

 

Mesmo depois de ter recebido um empréstimo de 56 milhões de euros da Sepi, a Plus Ultra Lineas Aereas não tem expectativa de retomar os seus voos regulares até ao final do ano, após ter tido um breve regresso em julho de 2020. Seu presidente, Roberto Roselli, destaca que tudo depende da evolução da pandemia COVID-19, nos países onde atuam, ainda fechada com fortes restrições – Peru, Equador, Venezuela e estavam perto de pousar na Colômbia-. “Esperançosamente ou veremos que na Espanha teremos uma recuperação devido a uma taxa de vacinação mais rápida, com capacidade de receber turismo de outras partes, enquanto na América Latina demorará um pouco mais”. Afirma que, entre as quarentenas e os requisitos do PCR, ainda existe ou relutância em viajar para o mercado espanhol e persiste na contração da procura de destinos de longa duração.

Roberto Roselli disse que “a volta dos voos no verão europeu vai depender de como evoluir a pandemia e dos países em que operamos retirem suas restrições e abram, porque muito provavelmente ou que veremos que na Espanha teremos uma recuperação obviamente devido a uma taxa de vacinação mais acelerada e poderemos receber turismo de outros lugares, na América Latina pode demorar um pouco. Espero amarrar ou ver as províncias de dois países para que possamos voar além das fronteiras para poder começar”.

Foto: Divulgação

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn