Qantas anuncia plano de recuperação pós COVID-19

As principais ações incluem reduzir a força de trabalho em pelo menos 6.000 funções em todas as partes do negócio

O Grupo Qantas anunciou um plano de três anos para acelerar sua recuperação pós COVID-19 e criar uma plataforma mais forte para rentabilidade futura, valor para os acionistas a longo prazo e preservar o maior número possível de empregos. As fases subsequentes das ações concentram-se no aumento crescente de voos e na busca de novas oportunidades, incluindo mais voos internacionais sem escalas. O plano visa benefícios de US$ 15 bilhões em três anos, em linha com a atividade de voo reduzida, incluindo economia de consumo de combustível e entrega de US$ 1 bilhão por ano em economia contínua de custos por meio de melhorias de produtividade em todo o grupo. As principais ações incluem reduzir a força de trabalho em pelo menos 6.000 funções em todas as partes do negócio, aposentar os seis jatos Boeing 747-400 restantes seis meses antes do previsto, manter em solo 100 aeronaves por até 12 meses e adiar as entregas da frota de jatos Airbus A321neo e Boeing 787-9 Dreamliner para atender aos requisitos do plano. O custo de implementação das medidas é estimado em US$ 1 bilhão. Das 29.000 pessoas empregadas, espera-se que cerca de 8.000 retornem ao trabalho até o final de julho. Prevê-se que isso aumentará para cerca de 15.000 até o final do ano, de acordo com a abertura dos voos domésticos e aumentará ainda mais durante os próximos dois anos à medida que a rede internacional retornar, atingindo 21.000 funcionários ativos em junho de 2022. Mais informações no portal www.qantas.com.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn