Qantas define o modelo Airbus A350-1000 para o projeto Sunrise

Fabricante instalará um tanque de combustível adicional e aumentará ligeiramente o peso máximo de decolagem da versão para oferecer o desempenho necessário para as rotas

A companhia aérea Qantas anunciou vários desenvolvimentos importantes para o projeto Sunrise antes de uma decisão final que agora ocorrerá em março de 2020. Após uma avaliação detalhada dos modelos Boeing 777X e Airbus A350, a transportadora australiana selecionou a versão A350-1000 como a aeronave preferida caso o projeto continue. Este avião utiliza motores Rolls Royce Trent XWB, que possuem um forte histórico de confiabilidade depois de estarem em serviço nas companhias aéreas há mais de dois anos. A Airbus instalará um tanque de combustível adicional e aumentará ligeiramente o peso máximo de decolagem da versão para oferecer o desempenho necessário para as rotas do projeto. Nenhuma encomenda foi feita ainda, mas a Qantas trabalhará em estreita colaboração com a fabricante para preparar os termos do contrato para até 12 aeronaves, antes de uma decisão final do conselho da empresa. O último dos tres voos de pesquisa de Nova York para Sydney será realizado no próximo dia 17 de dezembro. Depois de concluída, a Qantas terá quase 60 horas de experiência no programa e milhares de dados sobre o bem-estar da tripulação e dos passageiros. Os dados da tripulação serão usados ​​como parte das discussões finais com a Autoridade de Segurança da Aviação Civil para aprovar uma extensão dos limites operacionais atuais exigidos para esses serviços de longo curso. Com base em informações detalhadas já fornecidas pela companhia em seu sistema de gerenciamento de risco de fadiga, a CASA anunciou provisoriamente que não vê obstáculos regulatórios aos voos do projeto Sunrise

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn