Qantas pretende reduzir capacidade em quase 25% durante seis meses

Companhia irá manter pelo menos oito jatos Airbus A380 em solo até setembro

O Grupo Qantas anunciou novos cortes em seus voos internacionais, reduzindo a capacidade em quase 25% nos próximos seis meses. Os últimos cancelamentos seguem a disseminação do COVID-19 na Europa e na América do Norte nos últimas quinze dias, bem como sua ampliação contínua pela Ásia, o que resultou em uma queda repentina e significativa na demanda de viagens futuras. Em vez de sair das rotas, a empresa australiana usará aeronaves menores e reduzirá a frequência de voos para manter a conectividade geral. Essa abordagem resultará em oito jatos Airbus A380 mantidos em solo até meados de setembro. Outros dois aviões do tipo estão passando por manutenção pesada programada e atualizações de cabine, deixando apenas dois exemplares em operação. O início da nova rota entre Brisbane e Chicago também será adiada de 15 de abril para meados de setembro. A operadora Jetstar fará cortes significativos em sua rede internacional, incluindo a suspensão de voos para Bangcoc e a redução de operações da Austrália para o Vietnã e Japão. Dada a redução de voos na frota do grupo, os trabalhos de manutenção serão adiantados, sempre que possível, para aproveitar ao máximo esse tempo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn