Qual será o futuro da LATAM?

 

De acordo com “La Tercera”, um dos principais jornais chilenos, as ações da Latam Airlines, caíram de US$ 8.525 no ano passado para US$ 711 no final de maio último, estabilizando-se, agora, em US$ 1.340.

A Latam Airlines, no seu melhor momento chegou a ser a maior companhia aérea da América Latina, como todas com altos custos e baixas margens de lucro, mas chegou a paralisar suas operações durante a pandemia.

Quando suas ações atingiram o valor mais baixo, a dívida da empresa chegava a US$ 10 bilhões e seus proprietários decidiram entrar no Capítulo 11 da Lei de Falências, ficando a dívida suspensa pelo período de reestruturação judicial.

Esta semana, a família Cueto se comprometeu a investir US$ 250 milhões. (Faz alguns dias comentamos da negativa da família Amaro de participar dessa injeção de capital).

As possibilidades são muitas, mas os analistas chilenos acreditam que os acionistas, quando a empresa voltar às suas mãos, talvez no final de 2021, transformem a LATAM Airlines numa aérea menor, mas, segundo “La Tercera”, não necessariamente de baixo custo.

Foto: LATAM

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn