Rastreamento de malas em tempo real pode fazer a indústria economizar US$ 3 bilhões

Ferramenta da SITA pode reduzir o número de malas extraviadas em até 25% até 2022

A implementação global da tecnologia Radio Frequency Identification (RFID), que pode controlar com precisão a bagagem dos passageiros em tempo real através de pontos-chave na viagem, pode fazer com que a indústria de transporte aéreo economize mais de US$ 3 bilhões nos próximos sete anos. A empresa SITA, provedora global de TI para o setor aéreo e a Associação Internacional de Transporte Aéreo revelam que as taxas de rastreamento de alta precisão da tecnologia RFID pode reduzir o número de malas extraviadas em até 25% até 2022, principalmente por meio de acompanhamento eficiente. O estudo descreve como isso vai proporcionar uma economia importante para as companhias aéreas, além de oferecer maior segurança para os passageiros. As primeiras implementações de RFID por transportadoras como como a Delta Air Lines, mostram uma taxa de sucesso de 99% para rastreamento das malas. Em particular, a RFID irá localizar a má gestão durante a transferência de um voo para outro, uma das áreas-chave identificadas em que a tecnologia pode ajudar a melhorar as taxas de manuseio de bagagem. A tecnologia irá garantir que os aeroportos, companhias aéreas e manipuladores terrestres sejam capazes de manter o controle de malas em cada etapa da viagem e garantir que a bagagem correta seja carregada para o voo respectivo. A tecnologia também apoia a resolução 753 da IATA, que exige que até 2018, as companhias mantenham o controle de cada item de bagagem do início ao fim. A implantação de RFID irá fortalecer a economia já significativa entregue pelo uso inteligente da tecnologia para a gestão de bagagem. De acordo com o Relatório de Bagagem da SITA, a tecnologia tem ajudado a reduzir o número de malas extraviadas em 50% a partir de um recorde de 46,9 milhões bagagens extraviadas em 2007, gerando uma economia para a indústria de US$ 22,4 bilhões. Esta melhoria aparece, apesar de um forte aumento no número de passageiros em relação ao mesmo período. Mais informações no portal www.sita.aero.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn