TAP registra prejuízo no primeiro trimestre e planeja reduzir frota

Companhia anunciou perdas líquidas de 395 milhões de euros em meio à pandemia do COVID-19

A companhia aérea TAP Portugal divulgou planos para reduzir ainda mais a sua frota após as perdas líquidas registradas no primeiro trimestre de 395 milhões de euros em meio à pandemia do COVID-19. A transportadora afirma que está analisando a capacidade e que pode ​​resultar uma reestruturação da frota. A empresa já confirmou a saída de três jatos Airbus A319, um A320, um A321 e um Embraer 190. O lucro operacional nos três meses findos em 31 de março de 2020 caiu 5%, atingindo 583 milhões de euros, enquanto os custos aumentaram 3,3%, chegando a 739 milhões de euros. Os primeiros dois meses do ano mantiveram a tendência positiva observada no segundo semestre de 2019, mas essas melhorias foram perdidas em março, quando a pandemia atingiu as operações. O número de passageiros reduziu mais da metade no mês em comparação com igual período de 2019 e a capacidade foi reduzida em 34%, resultando em uma redução de 17,2 pontos percentuais no fator de ocupação, que chegou a 62,7%. A companhia suspendeu a maioria de seus voos em 1º de abril e demitiu temporariamente 90% dos funcionários. Apesar do impacto da pandemia, a TAP afirma ter registrado fluxo de caixa positivo nas atividades operacionais no primeiro trimestre e encerrou o período com 280 milhões de euros disponíveis. No ínício de junho, a Comissão Europeia aprovou um empréstimo de resgate estatal de 1,2 bilhão de euros para a empresa. Mais informações no portal www.flighglobal.com. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn