União entre a Delta e Northwest completa dez anos

Fusão forneceu escopo e escala para criar um negócio duradouro capaz de investir em seus produtos, serviços, comunidades e acionistas

Dez anos após a aprovação final da fusão das companhias aéreas Delta e Northwest em outubro de 2008, ficou claro que a união se transformou em uma força preparada para continuar liderando o setor a longo prazo. Quando a integração foi concluída, a fusão das redes aéreas combinou a força da Delta no Sul e Nordeste e na Europa com a presença da Northwest no Centro-Oeste, Canadá e Ásia, mantendo a concorrência e melhorando as opções para o viajante. E a Northwest trouxe sua reputação de excelência operacional para a Delta conhecida por seus serviços, hospitalidade e cultura. Enquanto isso, a Delta manteve suas promessas de que a nova operadora manteria o nome, sua sede em Atlanta e que não haveria licenças involuntárias. No longo prazo, a fusão forneceu à nova Delta o escopo e a escala para criar um negócio duradouro, capaz de investir em pessoas, produtos, serviços, comunidades e acionistas. A fusão se tornou um modelo para o setor e mostrou que a consolidação pode ser boa para os funcionários, os consumidores e o próprio setor. Os investimentos da Delta na experiência a bordo, que incluem cardápios elaborados por chefs famosos e entretenimento gratuito durante o voo, estão definindo o padrão do setor. Sua principal aeronave A350 e o novo A220 fazem parte de uma renovação constante da frota que continua melhorando o conforto e a eficiência do combustível. As equipes de operações da companhia aérea estabeleceram um novo padrão de confiabilidade, quebrando recordes contínuos de dias sem cancelamento de voo e aumentando as taxas de chegada pontual. A união também serviu de trampolim para o crescimento global da Delta. As joint ventures das companhias aéreas e as parcerias de capital se multiplicaram de apenas uma em 2008 com a Air France, para mais de seis, com a Delta oferecendo agora aos clientes conexões para centenas de destinos na Europa, Ásia e América Latina. Enquanto isso, em comparação com a American e a United, a Delta foi a única companhia aérea a aumentar em 11% seus voos internacionais de longa distância entre 2007 e 2017. A transportadora investiu US$ 7 bilhões em infraestrutura aeroportuária e US$ 12 bilhões serão alocados nos próximos cinco anos, permitindo criar aeroportos do futuro em Nova York, Atlanta, Seattle, Salt Lake City e Los Angeles. A participação nos lucros resultou em pagamentos recordes para o pessoal da Delta, com mais de US$ 6 bilhões distribuídos, um feito que nenhuma outra empresa realizou. A remuneração média aumentou 80% desde a fusão. Enquanto isso, a cultura focada nas pessoas da empresa prosperou, permanecendo a base de sua atuação. A fusão foi a primeira de uma rodada de consolidação que aprovou as uniões entre a American e a US Airways, a United e a Continental, a Southwest e a AirTran, e a Alaska e a Virgin America. Foto: Paulo Berger

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn