Viagens de abril exigem a análise de dois itens: recuperação doméstica e estagnação internacional

A International Air Transport Association (IATA) anunciou que a demanda de viagens domésticas melhorou em abril de 2021 em comparação com o mês anterior, embora tenha permanecido bem abaixo dos níveis pré-pandêmicos, enquanto a recuperação nas viagens internacionais de passageiros continuou estagnada em face dos impostos do governo restrições a viajar.

Como as comparações entre os resultados mensais de 2021 e 2020 foram distorcidas pelo impacto extraordinário do COVID-19, a menos que indicado de outra forma, todas as comparações são para abril de 2019, que seguiu um padrão de demanda normal.

A demanda total por viagens aéreas em abril de 2021 (medida em receita por passageiro por quilômetro ou RPK) caiu 65,4% em comparação com abril de 2019. Essa foi uma melhora em relação à queda de 66,9% registrada em março de 2021 em relação a março de 2019. O melhor desempenho foi impulsionado por ganhos na maioria dos mercados domésticos.

A demanda de passageiros internacionais em abril foi 87,3% abaixo de abril de 2019, pouca alteração em relação ao declínio de 87,8% registrado em março de 2021 em comparação com dois anos atrás.

A demanda doméstica total caiu 25,7% em relação aos níveis pré-crise (abril de 2019), muito melhor em relação a março de 2021, quando o tráfego doméstico caiu 31,6% em relação ao período de 2019. Assim como em março, todos os mercados, exceto Brasil e Índia, apresentaram melhora em comparação a março de 2021, com China e Rússia relatando crescimento de tráfego em comparação aos níveis pré-COVID-19.

Foto: Divulgação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn