Virgin Atlantic entra com pedido de proteção nos EUA

Transportadora baseada no Reino Unido continua tentando garantir um empréstimo de US$ 1,6 bilhão

A companhia aérea Virgin Atlantic entrou com pedido de proteção à falência baseado no Capítulo 15 em Nova York. A estratégia é parte de um processo para proteger seus ativos dos credores dos EUA enquanto a empresa se esforça para finalizar um plano de resgate com a ajuda do sistema judicial do Reino Unido. A lei do “Chapter 15” permite que um devedor estrangeiro solicite uma espécie de proteção à falência no sistema judicial dos Estados Unidos. É usado para casos de insolvência que envolvem pessoas ou companhias com ativos em mais de um país. Quando isso acontece, a petição deve provar que o processo estrangeiro existe. E isto visa proteger os ativos do devedor estrangeiro que estão dentro do país. A Virgin Atlantic,a qual a Delta detém 49% das ações, é a segunda unidade aérea do grupo a pedir proteção contra falência já que a Virgin Australia entrou com um pedido semelhante na Austrália em abril deste ano. A transportadora baseada no Reino Unido continua tentando garantir um empréstimo de US$ 1,6 bilhão, que foi anunciado em julho último. Mais informações no portal www.passageirodeprimeira.com. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn