Voo da LATAM Airlines acompanhou a sombra do eclipse total

Boeing 787-9 Dreamliner perseguiu o caminho do evento permitindo aos passageiros a observação total da escuridão por mais de oito minutos, triplicando os 2,5 minutos aproximados de visualização em terra

A operação denominada EFLIGHT 2019-MAX da companhia aérea LATAM Airlines voou à sombra do último eclipse solar total a 12.500 metros de altura sobre o oceano Pacífico. A 900 km/h, o Boeing 787-9 Dreamliner perseguiu o caminho do evento, permitindo aos passageiros a bordo a observação total da escuridão por mais de oito minutos, triplicando os 2,5 minutos aproximados de visualização em terra. O jato decolou às 9h50 do Aeroporto Mataveri de Rapa Nui (Ilha de Páscoa), voando a noroeste por duas horas e trinta minutos para se posicionar na trajetória do eclipse, ao leste, antes de retornar à ilha com um tempo de viagem de cinco horas e trinta minutos. A bordo, a LATAM transportou mais de 50 viajantes de dez países em sua maioria, astrônomos e fãs deste fenômeno, para experimentarem o equivalente a três eclipses solares totais em somente uma observação. Como um dos três grupos de empresas aéreas mais sustentáveis do mundo, a LATAM decidiu compensar as emissões do voo por meio de um projeto de reflorestamento na região de Madre de Dios, situada na Amazônia peruana. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn