Governo estimula investimentos em aeroportos para a aviação executiva

Caixa colocará dois fundos à disposição de empresários em troca de participação acionária nos empreendimentos

O governo federal colocará dois fundos à disposição dos investidores com o objetivo de fomentar projetos para os novos aeroportos privados da aviação executiva. Trata-se do Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e do Caixa FIP Integração Logística. O FI-FGTS é um agente facilitador de políticas de investimentos em infraestrutura. E o Caixa FIP é um novo fundo de investimento do banco estatal, com capital de R$ 1,04 bilhão. Os eventuais aportes se darão em troca de participação acionária nos empreendimentos e visam suprir a carência de financiamento atrativo a esses aeroportos. A aviação executiva é um ramo novo de negócios aeroportuários no Brasil. A possibilidade de investir no setor foi aberta em dezembro de 2012, com um decreto que criou a modalidade de outorga por autorização. Por ela, aeroportos privados podem operar como aeródromos civis públicos, mediante cobrança de tarifa. O Brasil tem a segunda maior frota de aviação executiva e geral do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. A frota tem quase 14 mil unidades entre jatinhos, turboélices, helicópteros e aviões agrícolas e precisa de aeroportos modernos e bem estruturados. Mais informações no portal www.aviacaocivil.gov.br.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn