Ministério Público extingue processo contra Aerovale por suposto dano ambiental

Fim do embargo ao aeroporto privado vai permitir retomada das obras

O Ministério Público declarou extinto o processo judicial contra o Centro Empresarial Aeroespacial Incorporadora Ltda por supostos danos ambientais na construção do Aerovale, o aeroporto privado de Caçapava/SP. O Aerovale e a Cetesb assinaram no começo de dezembro passado um Termo de Acordo Judicial Definitivo, um documento que põe fim ao embargo e permite a retomada das obras. Um acordo preliminar havia sido firmado em julho de 2015, mas só agora a questão foi encerrada. O Aerovale começou a ser projetado há 10 anos e hoje é fruto de um investimento de 250 milhões de reais. O aeródromo já foi aprovado pela Agência Nacional de Aviação Civil e poderá operar voos executivos. A pista será cercada por hangares e um condomínio industrial empresarial. Mais informações em www.aerovale.com.br.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn