Operadores europeus confusos sobre o impacto do Brexit

Normalmente, Athar Husain Khan é muito diplomático, medindo e pesando suas palavras cuidadosamente ao descrever uma situação desafiadora. Mas quando questionado se o Brexit foi tão perturbador quanto alguns haviam previsto, o secretário-geral da European Business Aviation Association (EBAA) foi inequívoco e atípico.

“Sim, foi muito perturbador, embora não tenha chegado às manchetes todos os dias, acho que, como EBAA, estávamos à frente da curva e fomos capazes de sensibilizar os membros de que a saída completa do Reino Unido da União Europeia e da EASA estava chegando, e os alertamos com sessões de informação sobre onde pensávamos que estavam os riscos, por exemplo com o registro de aeronaves ou licenças de pilotos”.

“Havia uma divergência que francamente foi prejudicial para todo o nosso ecossistema. Os operadores estavam enfrentando um pesadelo administrativo e legal”, observou Husain Khan.

O Reino Unido implementou o chamado esquema de “autorização em bloco”, permitindo que as companhias aéreas da UE operem qualquer número de voos ad-hoc de passageiros e carga entre o Reino Unido e o estado da UE onde esse operador está licenciado.

Foto: Divulgação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn