A verdadeira explicação sobre o fechamento do museu da TAM

Veja detalhes da entrevista com o presidente João Amaro e o conselheiro William Rady

Todos perguntam por que o site da Flap Internacional, publicado pela revista líder de aviação e o mais atualizado de todos nesse segmento, não publicou nada a respeito do fechamento do Museu Asas de um Sonho. Por uma simples razão, todas as notícias publicadas pelos outros veículos são baseadas em rumores. Na última sexta-feira à noite, dia 29 de janeiro de 2016, João Amaro e William Rady, presidente e conselheiro do museu respectivamente, estiveram na sede da revista até às dez horas da noite, concedendo uma entrevista exclusiva sobre o fato. Como nossa revista é séria, não se baseia em notícias não oficiais e não trabalhamos no sábado e domingo, somente hoje, no início do expediente, incluímos em nosso site a versão verdadeira. O museu estava em situação financeira delicada em virtude de dívidas. A receita de bilheteria estava cada vez mais fraca, talvez por causa de sua localização muito afastada, justificada por João Amaro que disse que na época de sua construção, essa era a única opção, ou montava em São Carlos ou não montava. Quanto à suspensão das doações da TAM, as mesmas eram baseadas na Lei Rouanet, que prevê um desconto no imposto de renda de uma certa quantia para injeção em projetos culturais. Como a linha aérea, aliás, todas, estão no vermelho, não há lucro e sem lucro não tem como descontar o imposto. Sobre a mudança do museu para São Paulo, nada foi decidido, pois mesmo que seja doado um terreno no Campo de Marte (atualmente está difícil um acordo entre a Prefeitura de São Paulo e o Comando da Aeronáutica, não há dinheiro para construção de um novo museu. Além da obra, sairá uma fortuna desmontar os aviões, transportá-los e montá-los novamente na capital. Segundo João Amaro, o museu está definitivamente fechado até que se encontre uma solução. Muitos aviões não são do acervo e sim de particulares que, talvez, queiram tirá-los de lá, pois a falta de conservação e limpeza pode comprometê-los. Esse é um resumo dos acontecimentos que serão relatados mais apuradamente na edição de fevereiro da revista Flap Internacional. Mais uma vez, nossa revista está ao lado dos fatos, cumprindo a obrigação de bem informar nossos leitores. Desejamos, sinceramente, que o museu volte a funcionar, pois é um prejuízo cultural para o Brasil e sem tamanho, pois, sem dúvida alguma, é o mais bem montado de toda a América Latina. Foto: João Amaro dando a entrevista exclusiva na sede da revista Flap Internacional.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn