Aeronáutica realizou mais de 1,2 mil inspeções de auxílios à navegação

Entre as ações, está a homologação de procedimentos de saída e chegada das áreas terminais de BSB, BH e SP

Em 2015, o Grupo de Inspeção em Voo (GEIV) realizou 1.220 inspeções de auxílios à navegação em aeródromos brasileiros. O balanço inclui os voos de homologação dos procedimentos de chegada e saída na reestruturação das áreas de controle terminal de Brasília, São Paulo e Belo Horizonte. As modificações estruturais foram realizadas para ampliar a capacidade de circulação de aeronaves. Para este ano, o foco de homologação está na ampliação do PBN para a região Sul, envolvendo as principais áreas terminais da região. O GEIV é responsável por medir, aferir e calibrar equipamentos auxiliares à navegação aérea instalados em aeroportos de todo o País. A unidade está na expectativa de receber o Legacy 500 no primeiro semestre deste ano. A aeronave laboratório vai ampliar a capacidade embarcada e permitir que o Brasil realize com plena autonomia a homologação de procedimento de aproximação nos aeroportos chamado de RNP-AR (Required navigation performance). O procedimento de aproximação faz parte do conceito de navegação baseada em performance. As novas aeronaves-laboratório vão substituir os atuais IC-95 Bandeirante e irão trazer diversos ganhos operacionais às tripulações. Esse vai ser o único avião do mundo com tecnologia “fly by wire” a ser utilizado para inspeção em voo. O papel também será eliminado da cabine: o check list dos pilotos será feito através de um tablet. Mais informações no portal www.fab.mil.br.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn