Aeroporto de Jacarepaguá completa 46 anos de operação

Terminal atende operações da aviação geral não regulares e empresas de táxi aéreo e escolas, além de operações offshore

A Infraero anunciou que o Aeroporto de Jacarepaguá/Roberto Marinho/RJ está completando 46 anos de operação. Localizado em posição estratégica, na avenida Ayrton Senna, uma das principais vias da Barra da Tijuca, foi inaugurado em 1971 e passou a ser administrado pela Infraero no ano seguinte. O terminal carioca atende a operações da aviação geral englobando voos não regulares das empresas de táxi aéreo e de escolas de aviação, além de operações offshore (plataforma marítima). Na área do sítio aeroportuário, com aproximadamente 1,2 milhão de m², estão instalados 44 hangares de empresas que fazem manutenção de helicópteros e representam cerca de 80% da movimentação de aeronaves no local. Com capacidade para atender 400 mil passageiros ao ano, o terminal de passageiros tem 225,84 m² e a pista de pousos e decolagens conta com 900 metros de comprimento por 30 metros de largura. Até novembro de 2016, foram registrados no aeródromo carioca mais de 50 mil pousos e decolagens, média de 4.565 operações por mês. Em 2012, o terminal recebeu o sistema fotovoltaico. Isolado da rede elétrica convencional, o sistema utiliza painéis para capturar energia solar e recebeu investimentos de cerca de R$ 13,4 mil. No ano seguinte, foi realizada a construção do pátio de manobras de veículos, no valor de R$ 305 mil. Já em 2014, a Infraero instalou um novo sistema de iluminação de pistas com tecnologia LED, para reduzir o consumo de energia elétrica, o custo de manutenção e a incidência de troca de lâmpadas. O eixo viário e o estacionamento também receberam nova iluminação. Além disso, o terminal de Jacarepaguá foi o primeiro da estatal a receber, em 2015, uma estação meteorológica de superfície com utilização de painel solar. A medida objetiva aperfeiçoar a captação das informações meteorológicas, ampliando o nível de segurança no processo de aproximação das aeronaves nos pousos e decolagens.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn