Airbus Defence and Space ganha contrato de 200 milhões de euros da ESA

Empresa vai fornecer o segundo módulo de serviço da cápsula espacial tripulada Orion da NASA

A Europa fornecerá propulsão e apoio vital aos astronautas que estiverem em missões além da Lua. A primeira missão tripulada está planejada para 2021 e iniciará uma nova era da exploração humana nas profundezas do espaço. A Airbus Defence and Space assinou um novo contrato com a Agência Espacial Europeia (ESA) para a construção do segundo módulo de serviço europeu (ESM), que fará parte da nave espacial Orion, da NASA. O contrato vale cerca de 200 milhões de euros. O ESM é um elemento-chave da Orion, a nave espacial da nova geração que levará, pela primeira vez desde o fim do programa Apollo, os astronautas para além da órbita baixa terrestre. O módulo fornece propulsão, potência e controle térmico, além de garantir aos astronautas água e oxigênio para suas missões mais distantes, como para Marte. O ESM é instalado embaixo do módulo da tripulação. A ESA selecionou a divisão espacial Airbus como principal fabricante para o desenvolvimento e construção do primeiro ESM, em novembro de 2014. Mais de duas mil peças e componentes serão instalados no modelo de voo ESM, desde equipamentos elétricos a motores de foguetes, painéis solares, tanques de combustível e materiais de suporte de vida, bem como centenas de metros de cabos e tubos. A integração do primeiro modelo de voo está em pleno andamento desde maio de 2016, enquanto a integração do segundo está prevista para meados do próximo ano. O segundo voo de teste da nave espacial Orion e o primeiro com o foguete Space Launch System, da NASA, são conhecidos como Exploration Mission 1. Essa missão levará o veículo espacial não tripulado a mais de 64 mil quilômetros além da Lua, a fim de demonstrar o desempenho da nave espacial.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn