Brasil e EUA assinam termo de cooperação na área espacial

Compromisso prevê contribuição em segurança de voos espaciais e informações sobre Consciência Situacional Espacial

Brasil e Estados Unidos assinaram um acordo para cooperação em segurança de voos espaciais e fornecimento de serviços e informações sobre Consciência Situacional Espacial (SSA). O compromisso foi feito entre o Departamento de Defesa dos Estados Unidos da América e o Ministério da Defesa (MD), por meio da Força Aérea Brasileira. O acordo tem como objeto o compartilhamento de serviços e informações de SSA, com a finalidade de melhorar a conscientização de cada nação no domínio espacial e aumentar a segurança das operações de voos espaciais. Atualmente, estima-se que haja 1.738 satélites operacionais em órbita. Além disso, há cerca de 20 mil objetos maiores do que 10 centímetros orbitando a Terra, a maioria detritos espaciais com potencial destrutivo em caso de colisão com algum veículo espacial. Este cenário resulta em mais inovação e benefícios para a sociedade, mas também em mais congestionamento no espaço. Segundo o documento assinado pelos dois países, o Comando Estratégico dos Estados Unidos (USSTRATCOM) poderá fornecer informações de SSA para os serviços de avaliação de possibilidade de colisão entre veículos espaciais, suporte de lançamento, para retirada de órbita e reentrada, para descarte ou fim de vida útil, para evitar colisões e resolução de anomalia, além de investigação de interferência eletromagnética. Prevê, ainda, outras possibilidades de informações e de serviços de SSA que serão consideradas caso a caso. O mesmo termo foi assinado com outros 14 países e estados soberanos: Reino Unido, Coréia do Sul, França, Canadá, Itália, Japão, Israel, Espanha, Alemanha, Austrália, Bélgica, Emirados Árabes, Noruega e Dinamarca, o que coloca o Brasil em um rol de nações estratégicas para o desenvolvimento aeroespacial. Mais informações no portal www.fab.mil.br. Foto: CECOMSAER/Bianca Viol

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn