Centro de Lançamento completa 40 anos de atividades de rastreamento

Estação de Telemedidas e radares Adour e Bearn compõem o complexo de antenas que garantiram acompanhar mais de 3 mil lançamentos

O Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI) completou 40 anos de desempenho de uma atividade operacional vital na área espacial: rastreamento dos veículos lançados a partir do Centro Espacial da Guiana Francesa. Trata-se de um acordo de mútua cooperação entre o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) e a Agência Espacial Europeia (ESA). Localizada em Parnamirim/RN, a unidade faz parte do Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE), da Força Aérea Brasileira. Em razão desss parceria, o CLBI se tornou uma organização referência no rastreamento dos veículos lançados das plataformas dos centros de lançamento brasileiros e internacionais. A Estação de Telemedidas e os radares Adour e Bearn compõem o complexo de antenas que garantiram acompanhar mais de 3 mil lançamentos das plataformas brasileiras. Sob coordenação da ESA, foram rastreados 231 lançamentos. Dentre as operações espaciais das quais o CLBI participou, destacam-se o lançamento do Ariane V-14 levando a Sonda Giotto, com a missão de fotografar a passagem do Cometa Halley em sua aproximação da Terra em 1986; o Ariane V-158B, levando a bordo a Sonda Rosetta e o robô Philae; e o Ariane VA 236, que colocou em órbita, em 2017, o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), operado atualmente pela FAB. A previsão para 2020 é que a unidade deverá participar da operação de lançamento do Telescópio Espacial James Webb, sucessor do Hubble, sendo o primeiro capaz de realizar observações diretas de planetas fora do Sistema Solar. Um parque tecnológico voltado para pesquisas na área aeroespacial deve ser construído nos próximos anos em Parnamirim, em parceria entre a FAB e a Prefeitura do município. Mais informações no portal www.fab.mil.br. Foto: CECOMSAER/Sgto. Johnson

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn