O ministério da defesa do Egito confirmou em 03/05 que assinou um contrato para a entrega de 30 caças Dassault Rafale. A compra deve ser financiada por meio de um empréstimo com prazo mínimo de 10 anos. O valor não foi divulgado, mas foi informado por canais não oficiais que o preço gira em torno de US$ 4,5 bilhões.

A força aérea egípcia opera o Rafale desde julho de 2015. O Rafale só foi oficialmente encomendado em 16 de fevereiro daquele ano, e as seis primeiras aeronaves – todas de dois lugares – foram desviadas da produção da força aérea francesa para atender ao desejo do Egito de ter a aeronave em serviço a tempo de participar da celebração de agosto da expansão do Canal de Suez.

 

O pedido inicial compreendia 24 aeronaves – oito monopostos Rafale EM e 16 bipostos Rafale DM. Eles são operados da base aérea de Gebel el Basur a noroeste do Cairo pela 203ª Ala de Caça Tática, composta pelos 34º e 36º Esquadrões de Caça Táticos.

 

A experiência com o Rafale tem sido positiva, e a declaração que acompanha o anúncio da segunda ordem faz referência a uma série de atributos, incluindo sua “capacidade de realizar tarefas de longo alcance” e suas características de guerra cibernética.

 

Foto: Egyptian Ministry of Defence