Esquadrilha da Fumaça alcança marca histórica sobre a capital chilena

EDA já superou 100.000 horas de voo com aeronaves nacionais

As aeronaves da Esquadrilha da Fumaça chegaram à Santiago, no Chile e já contabilizaram uma marca histórica. Em voo sobre a capital chilena em parceria com o grupo de demonstração do país, os Halcones, o Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA) superou 100.000 horas de voo com aeronaves nacionais: o lendário T-27 Tucano e o atual A-29 Super Tucano. Resultado de parceria entre a Força Aérea Brasileira e fabricante Embraer, as duas aeronaves foram aplicadas em diversos tipos de missões e vendidas para vários países. O Tucano surgiu da necessidade da FAB de substituir a antiga aeronave de treinamento T-37, que seria descontinuada pela fabricante Cessna. Nascia assim uma máquina com desempenho notório, reconhecido internacionalmente. As características do T-27 fizeram com que o avião fosse exportado para países como Argentina, Colômbia, Venezuela, Peru, Paraguai, Honduras, Irã. No Reino Unido, foi escolhido para se tornar aeronave de treinamento básico, licenciado e produzido localmente. Na Esquadrilha da Fumaça, o Tucano foi utilizado entre os anos de 1983 e 2013. Um total de 2.363 demonstrações foram realizadas com a aeronave. Também foi nesse período que o avião trocou as cores vermelha e branca pelo azul e amarelo da Bandeira Nacional, em 2012. Após os 30 anos com a aeronave, a Esquadrilha passou por um período de transição e substituiu o T-27 pelo atual A-29 Super Tucano. A estreia com a nova aeronave aconteceu em 2015 e contou com nova pintura e adaptações específicas para a atividade exercida pelo EDA. Mais informações no portal www.fab.mil.br. Foto: CECOMSAER

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn