FAB emprega cerca de 50 aviões para defesa aérea na Paralimpíada

Áreas de exclusão aérea estão sobre Deodoro, Maracanã, Engenhão, Copacabana e Barra

Cerca de 50 aeronaves da Força Aérea Brasileira são empregadas na defesa aérea e no transporte aerologístico durante os Jogos Paralímpicos no Rio de Janeiro. O número contempla aviões F-5M, A-29 Super Tucano, veículos aéreos não tripulados e helicópteros. As aeronaves cumprem as medidas de monitoramento e de policiamento do espaço aéreo nas áreas de exclusão determinadas. As aeronaves também estão em prontidão na capital fluminense e em outros pontos do País para acionamento. O espaço aéreo sobre a cidade do Rio de Janeiro tem regras especiais. Até o dia 19 de setembro estão ativadas áreas de exclusão aérea com restrições de voo sobre Deodoro, Maracanã, Engenhão, Copacabana e Barra. As medidas não causarão impacto sobre os aeroportos do Galeão e Santos Dumont, que terão pousos e decolagens mantidos. O esquema é igual ao que ficou em vigor entre os dias 24 de julho e 21 de agosto durante os Jogos Olímpicos. Mais informações no portalwww.fab.mil.br. Foto: CECOMSAER-Sgto.Bruno Batista

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn