FAB lança aplicativo gratuito para gerenciar planos de voo

Ferramenta está disponível gratuitamente em plataformas iOS e Android

Força Aérea Brasileira lançou o aplicativo FPL BR, uma nova ferramenta para a elaboração, validação, envio e atualização dos dados do plano de voo pela internet. O aplicativo conta com versões para as plataformas iOS e Android e está disponível gratuitamente nas lojas App Store e Google Play. Pilotos civis e militares podem fazer o download do aplicativo desenvolvido pela Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA), em parceria com a empresa Atech, do grupo Embraer. Segundo o adjunto da Divisão de Operações da CISCEA, Tenente-Coronel Aviador Ricardo Barbosa Arrais de Oliveira, o aplicativo tem o objetivo de atender às necessidades dos pilotos. “Uma delas é a mobilidade. A ferramenta permite apresentar um plano de voo de qualquer lugar, de maneira prática e segura, utilizando seu smartphone, sem a necessidade de se deslocar até uma Sala de Informações Aeronáuticas, além de acompanhar o status da aprovação do plano de voo em tempo real”. No Brasil, ocorrem mais de três mil voos diários. Somente em São Paulo, são 700 mil movimentos por ano, segundo o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). “O aplicativo é um módulo do Sistema Integrado de Gestão dos Movimentos Aéreos, o SIGMA. Todas as informações são tratadas e aprovadas por este sistema”, acrescenta o oficial. A interface disponibiliza, ainda, a consulta de plano de voo completo (PVC) e simplificado (PVS), além de mensagens de atualização relacionadas à modificação (CHG), cancelamento (CNL) e atraso (DLA). Outra funcionalidade é o recebimento de notificações sobre a aprovação ou reprovação das mensagens enviadas. Possibilita o usuário também fazer solicitação de cadastro no Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), gerenciar os dados pessoais, além de permitir uma integração com outros órgãos fiscalizadores, como a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeronáutica (INFRAERO) e a Assessoria para Assuntos de Tarifas de Navegação Aérea (ATAN). Com o envio qualificado dos planos de voo e a sua validação por intermédio do cruzamento de dados de diversos órgãos do setor, a incidência de erros diminui. Assim, incompatibilidades que possam impedir a realização do voo são identificadas previamente, reduzindo a necessidade de intervenção manual dos profissionais do DECEA. Mais informsções no portal www.fab.mil.br. Foto: DECEA-Fábio Maciel

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn