Florianópolis recebe o maior exercício SAR da América Latina

Operação Carranca V será realizada até 18 de março e reunirá cerca de 350 militares

Pilotos, controladores de tráfego aéreo, resgateiros e coordenadores de salvamento estarão em Florianópolis/SC até o próximo dia 18 de março para a 5ª edição do exercício Carranca. Cerca de 350 militares aperfeiçoarão os conhecimentos sobre coordenação, execução de missões e técnicas de resgate de acidentes aeronáuticos no mar e em terra. Aviões de busca, helicópteros e um navio da Marinha estarão envolvidos em tarefas simuladas de localizar e resgatar náufragos, embarcações à deriva, aeronaves acidentadas e pilotos ejetados. O treinamento realizado anualmente no Brasil é o maior do gênero da América Latina e está previsto pelo Manual Internacional Aeronáutico e Marítimo de Busca e Salvamento (IAMSAR) da Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO). Neste ano, o treinamento brasileiro reforça a preparação de equipes SAR (Search and Rescue) que estarão em prontidão para emergências durante os jogos olímpicos. Durante o treinamento, a Força Aérea Brasileira empregará os helicópteros H-1H Iroquois, H-36 Caracal e H-60 Black Hawk e os aviões SC-105 Amazonas, P-95 Bandeirante Patrulha e P-3 AM Orion. O treinamento envolve Unidades Aéreas, Centros de Coordenação de Salvamento Aeronáutico (Salvaero); Grupo de Comunicações e Controle. A Marinha do Brasil também participa do exercício com representantes do Centro de Coordenação de Salvamento Marítimo do Sul (Salvamar Sul). Serão realizados resgates noturnos com a utilização de Óculos de Visão Noturna (NVG), emprego de paraquedistas, salvamento de embarcação em alto-mar e de vítimas de acidentes aéreos em área de difícil acesso. Os voos de treinamento serão realizados no continente e no mar até 370 km da costa (200 milhas náuticas). Como signatário da Convenção de Aviação Civil Internacional, o Brasil deve prestar o serviço de busca e salvamento em toda a sua área de responsabilidade. Além de executar estes serviços na área continental, o país atua em parte do Atlântico Sul até o meridiano 10W. No total, o Brasil é responsável por uma área de 22 milhões de km2. Os serviços prestados são conduzidos pelo DECEA, órgão central do SISSAR. Foto: CECOMSAER

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn