Força Aérea dos EUA retira última aeronave Open Skies

Em 4 de junho, o 45º Esquadrão de Reconhecimento da 55ª Ala da Base Aérea Offutt, perto de Lincoln, em Nebraska, realizou uma cerimônia para retirar oficialmente o último de seus Boeing OC-135B. A aeronave 61-2670 deveria voar para o armazenamento no “cemitério” na Base Aérea Davis-Monthan, Arizona, alguns dias depois.

O 670 foi entregue à Força Aérea dos EUA em abril de 1962 como C-135B. Depois de um curto período na função de transporte, ele foi modificado para o padrão WC-135B e transferido para o 55º Esquadrão de Reconhecimento do Clima na vizinha Base Aérea McClellan. Quando esta missão terminou, foi convertido para OC-135B para a missão Open Skies.

Um total de três OC-135Bs foi produzido, começando com uma única aeronave em um ajuste provisório, que entrou em serviço em outubro de 1993. Ele foi seguido por duas aeronaves na configuração de missão completa. O 670 foi uma dessas aeronaves e, em maio de 1996, começou a realizar voos de reconhecimento em tempos de paz e de verificação de tratados de armas em nome da Agência de Redução de Ameaças de Defesa (DTRA), muitos dos quais sobre a Rússia.

Open Skies é um tratado multinacional que foi assinado em 1992, cobrindo a maioria das nações dentro da OTAN e do antigo Pacto de Varsóvia, e efetivamente cobrindo toda a Europa e América do Norte. De acordo com seus termos, os Estados membros poderiam voar aeronaves desarmadas e dedicadas de reconhecimento sobre os territórios de outros, com base em cotas máximas anuais.

Foto: Divulgação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn