Helicóptero multimissão H-1H Iroquois encerra suas atividades na Força Aérea Brasileira

Aeronave também é conhecida como “Sapão” e “Hzão” e operou na FAB por 51 anos

O helicóptero multimissão H-1H Iroquois encerrou suas atividades na Força Aérea Brasileira após 51 anos em cerimônia de despedida na Ala 5, em Campo Grande/MS, encerrando um ciclo que teve início em junho de 1967. Um dos helicópteros mais produzidos e versáteis do mundo, o "Sapão" ou "Hzão", como foi apelidado, realizou pela FAB inúmeras missões, de norte a sul do país e também no exterior. A história da aeronave encerra as atividades com um currículo de resgates históricos e marcantes, como o auxílio prestado às vítimas do terremoto no Peru, em 1970, onde foram evacuados 577 desabrigados e 211 feridos; o incêndio no Edifício Joelma, em 1974; as enchentes em Santa Catarina, nos anos 1974, 1982 e 2008; o resgate das vítimas do Boeing da Transbrasil; o resgate das vítimas do Varig 254, em 1989, e o resgate das vítimas do Gol 1907, em 2006, completam o currículo da aeronave. Dentre muitas outras, o H-1H realizou missões de busca e salvamento (SAR), de emprego armado, operações de vacinação no interior da Amazônia, demarcações de fronteira, apoio à população em catástrofes naturais, apoios à Polícia Federal e ações cívico-sociais. Ao todo, a FAB recebeu 68 "Hzões", adquiridos em cinco lotes distintos, entre 1967 e 1997. Atualmente apenas dois aparelhos permaneciam em operação, ambos lotados no Esquadrão Pelicano, unidade que deu início às atividades da aeronave. Foto: CECOMSAER/Sgto. Johnson Barros

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn