Livro relata a maior operação de busca e resgate realizada no Brasil

“Ninguém ficou para trás” será lançado em Brasília/DF

Um telefonema em 29 de setembro de 2006 mobiliziou quem viria a ser o comandante da maior operação de busca e resgate já realizada no Brasil. Foi também com um telefonema que, 54 dias depois, oficialmente, a missão foi encerrada com a comprovação de que a 154ª vítima do voo 1907 tinha sido identificada. O livro reportagem “Ninguém ficou para trás” da jornalista e professora universitária Maria Tereza Kersul, que será lançado em Brasília (DF), nesta semana, narra dez anos depois, os acontecimentos que marcaram cada dia da operação realizada na Serra do Cachimbo, na divisa entre os estados de Mato Grosso e Pará. A obra relata a mobilização de 800 profissionais de mais de 50 instituições. No meio da selva amazônica, os militares da FAB, especialmente os resgateiros do PARA-SAR – primeiros a chegar para o resgate – enfrentaram toda espécie de adversidade. Em 12 dias, os corpos de 153 vítimas haviam sido resgatados. Mas faltava um. As 160 páginas e mais de 40 imagens são resultado de quase dez meses de trabalho. A linha condutora do livro reportagem são as memórias do irmão, Major-Brigadeiro da Reserva Jorge Kersul Filho, que à época comandou a operação, fundamentadas em documentos que registraram a operação do ponto de vista logístico, midiático e operacional. Mas são as entrevistas realizadas com cerca de 25 envolvidos no trabalho e três famílias de vítimas, que revelam o lado humano de quem dedicou-se intensamente para poder entregar os despojos às famílias. Mais informações no portal www.fab.mil.br. Foto: CECOMSAER

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn