Museu TAM amplia acervo em exposição

Empresa restaurou modelo alemão usado na 2ª Guerra Mundial

O Museu TAM acaba de ganhar mais uma nova atração, o avião Focke-Wulf – J44 “Stieglitz”, um modelo de monomotor raro e significativo para a história da aviação. A aeronave começou a ser fabricada na cidade alemã de Bremen, a partir de 1933. Utilizada pela Luftwaffe (Força Aérea Alemã), fez história durante a 2ª Guerra Mundial e também chegou a ser produzida em Córdoba (Argentina) e no Rio de Janeiro (Brasil), na antiga Fábrica do Galeão. No Brasil, onde foi o primeiro avião produzido pela fábrica instalada na capital fluminense, o Stieglitz conservou as principais características do modelo original alemão e recebeu a designação 1 AVN (Primeiro Modelo da Aviação Naval). Também foi utilizado para a formação de pilotos da Aviação Naval brasileira e, mais tarde, serviu à FAB (Força Aérea Brasileira) para fins militares até 1942. Depois disso, ainda voou por alguns anos em aeroclubes civis. O exemplar que está exposto foi fabricado na Argentina, em 1943. Antes de ser exibido ao público, precisou passar por um extenso trabalho de restauração. Ao todo, ficou 1 ano e 8 meses nas oficinas da instituição, que optou por finalizar o processo com uma dupla pintura em sua fuselagem: metade com o desenho da Luftwaffe, metade com as cores da Marinha do Brasil. Com a novidade, o Museu TAM agora tem 82 aeronaves expostas, incluindo outras raridades importantes para a história mundial da aviação civil e militar, como os aviões Tiger Moth e Stearman.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn