Planador Airbus Perlan 2 registra novo recorde de altitude na Argentina

Aeronave voou na região de El Calafate subindo na estratosfera a uma altitude de pressão de mais de 62.000 pés

A fabricante europeia Airbus anunciou que o projeto Perlan, a primeira iniciativa do mundo a pilotar uma aeronave sem motor até a borda do espaço, registrou um novo patamar na região de El Calafate, na Argentina, subindo na estratosfera a uma altitude de pressão de mais de 62.000 pés (60.669 pés de altitude GPS). Isso estabeleceu um novo recorde mundial, aguardando validação oficial. O planador Perlan 2 pressurizado, projetado para voar até 90.000 pés, passou pela Linha Armstrong, o ponto na atmosfera acima do qual o sangue humano desprotegido ferve se uma aeronave perde a pressurização. Isso marca o recorde mundial de altitude de planador para Jim Payne e Morgan Sandercock, os mesmos pilotos que subiram a altitude de GPS a 52.221 pés em  setembro de 2017, na mesma região remota da Argentina. O recorde de 2017 quebrou um registro anterior que foi estabelecido em 2006, na aeronave não-pressurizada Perlan 1. Para subir nas áreas mais altas da atmosfera da Terra, os pilotos do Perlan 2 pegam carona nas ondas estratosféricas das montanhas, um fenômeno climático criado quando as correntes de ar ascendentes atrás das cadeias montanhosas são significativamente fortalecidas pelo vórtice polar. O fenômeno ocorre apenas por um breve período a cada ano em apenas alguns lugares da Terra. Aninhada na Cordilheira dos Andes, na Argentina, a área em torno de El Calafate é um desses raros locais onde essas correntes de ar em ascensão podem chegar a 100.000 pés ou mais. Ao contrário dos aviões de pesquisa, o Perlan 2 não afeta a temperatura ou a química do ar ao redor, tornando-se uma plataforma ideal para estudar a atmosfera. Os experimentos realizados estão produzindo novas descobertas relacionadas a voos de alta altitude e mudanças climáticas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn