Relembre como foi o voo de Ayrton Senna em um caça da FAB há 30 anos

Acontecimento histórico foi realizado no Esquadrão Jaguar localizado na então Base Aérea de Anápolis

No dia 29 de março de 1989 o Esquadrão Jaguar (1º GDA), localizado na então Base Aérea de Anápolis, recebeu o então campeão mundial da Fórmula 1, Ayrton Senna. Há 30 anos, o piloto conheceu as instalações da unidade, embarcou a bordo do Mirage III e inspirou a todos os brasileiros em uma data lembrada até hoje. O magistral piloto havia sido campeão mundial pela primeira vez em 1988. Ele estava no início da temporada de 1989 protagonizada pelo seu duelo com Alain Prost dentro e fora das pistas. Até o precoce fim de sua carreira na categoria, ainda conquistaria mais dois mundiais (1990 e 1991) e obteria números impressionantes, que fazem com que muitos especialistas o considerem o melhor piloto que já passou pela categoria, além de ter a admiração de milhões de pessoas ao redor do mundo até hoje. Naquela época, o brasileiro tornava cada corrida mais emocionante com sua habilidade e audácia e prendia a atenção da torcida nas manhãs de domingo. No briefing, Senna foi sincero: queria sentir a velocidade do Mirage III. O brasileiro já pilotava os aviões de sua família e estivera a bordo do F-5 do 1º Grupo de Aviação de Caça (1º GAVCA), em 1985. A altitude inibe a sensação da velocidade e portanto, a pedido de Senna, a aeronave deveria voar o mais próximo possível do solo. Então, as manobras a serem realizadas foram definidas, o campeão passou pelo simulador, foi instruído acerca dos procedimentos de ejeção e recebeu os equipamentos de voo: traje anti-gravidade e capacete. De lá, eles embarcaram no Mirage III biposto. Hoje, o exemplar utilizado no dia histórico está exposto para visitação no Museu Aeroespacial (MUSAL), unidade vinculada ao Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica (INCAER), localizada no Campo dos Afonsos, Rio de Janeiro/RJ. Na fuselagem do supersônico, estão eternizados os nomes dos tripulantes e a data daquele voo. Mais informações no portal www.fab.mil.br. Foto: CECOMSAER

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn