Rolls Royce

Sistema deve entrar em operação até o ano de 2030

A empresa Rolls-Royce Snecma, uma joint venture com a Safran, assinou um novo contrato para continuar os estudos de design para o Futuro Sistema de Combate Aéreo ou (FCAS). O documento foi firmado com o Ministério da Defesa do Reino Unido, em colaboração com a Agência de Aquisição de Armamentos do Ministério de Defesa da França. A futura aeronave de combate, que poderá elevar a capacidade das forças aéreas no futuro, deve entrar em serviço até 2030. O contrato, que dá sequência à fase de demonstração de preparação do programa, marca o início da fase de viabilidade, na qual serão estudados os parâmetros operacionais da futura nave de combate. A empresa está empreendendo estudos profundos para avaliar o sistema de propulsão da aeronave, dentro dos parâmetros operacionais exigidos pela França e pelo Reino Unido. Os governos francês e britânico destinaram 120 milhões de libras às companhias envolvidas na nova fase do projeto: Dassault Aviation, BAE Systems, Thales, Selex ES, e a Rolls-Royce Snecma Ltd.