Sindag prevê crescimento da frota aeroagrícola mesmo com pandemia

Expectativa da entidade é de que a quantidade de aviões aumente perto de 3% até dezembro

Mesmo com a pandemia, a frota aeroagrícola do País deve crescer perto de 3% este ano, segundo expectativas do Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola. O número foi buscado a partir de sondagens junto a representantes dos fabricantes de aeronaves do tipo no Brasil e nos Estados Unidos. O percentual é menor do que os 3,99% de crescimento verificado em 2019, quando o Brasil chegou a 2.280 aeronaves agrícolas. O País ainda segue com a segunda maior frota do tipo do mundo, atrás dos EUA que possui cerca de 3,6 mil exemplares. O Sindag destacou a paralisação da compra de aeronaves ainda na primeira metade do ano causada especialmente pela alta do dólar a partir de março e a retomada na metade do ano. A partir de números preliminares junto às empresas fabricantes de aeronaves, a estimativa é de que a frota nacional possa chegar a 2.350 aeronaves até o começo do ano que vem. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn