USAF usará bombardeiros B-52 com novos motores Rolls-Royce até 2050

A Rolls-Royce foi a empresa vencedora para remotorizar a frota de 76 jatos bombardeiros pesados B-52H da Força Aérea dos Estados Unidos. A empresa britânica concorria diretamente com a Pratt&Whitney e General Eletric. O contrato pode chegar até 2,6 bilhões se todas a opções foram incluídas.

O motor Rolls-Royce F130 dará lugar aos veteranos Pratt&Whitney TF-33, que equipam as aeronaves desde os anos 1960 e que devem perder suporte técnico por volta de 2030. Com a troca dos motores, a vida útil dos bombardeiros deverá ser estendida até 2050. Os novos motores prometem menor consumo de combustível, aumento no alcance da aeronave e redução de emissões de gases, além de baixar sensivelmente os custos de manutenção.

Os primeiros B-52 com os novos motores deverão ser modificados até o final de 2025, quando passarão por testes em terra e em voo. Todos os 76 aviões deverão ser modificados até o fim de 2035.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn