A Boeing continua trabalhando na tecnologia 797

Espera-se que esse produto seja de dois corredores para 220-270 passageiros, a configuração provavelmente será 2+3+2 na classe econômica, 1+2+2 na classe econômica alta e 1+1+1 na classe executiva.

O 797 ​​será feito de material compósito, como o 787, e terá motores totalmente novos, mas será projetado apenas para percursos de média distância e, portanto, não será tão pesado.

O segredo da economia do 797, que ficará entre o 737 e o 787, é a nova tecnologia.

O maior Boeing 737, o MAX 10, não se compara ao Airbus A321neoXLR, que pode ter até 240 assentos na configuração econômica e voar até 9.000 km, enquanto o MAX 10 tem alcance de 6.100 km com 230 passageiros.

Esse déficit de alcance é fundamental no mundo com COVID-19, já que a capacidade de voar sem escalas é essencial para evitar surtos de vírus.

Analistas sugerem que a Boeing poderia lançá-lo em 12 meses e colocá-lo em serviço em 2026/27.

Foto: Divulgação

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn