ABEAR defende abertura irrestrita de capital estrangeiro na aviação comercial brasileira

Associação ressalta que é fundamental que a Medida Provisória seja aprovada sem as emendas incluídas recentemente

A Associação Brasileira das Empresas Aéreas defende a abertura irrestrita de capital estrangeiro na aviação brasileira. Há consenso entre suas associadas de que essa medida amplia a competição, extremamente benéfica para a economia do país e para o consumidor. A ABEAR ressalta que é fundamental que a Medida Provisória (MP) 863/2018 seja aprovada sem as emendas incluídas recentemente. O texto aprovado na Comissão Mista do Congresso Nacional, ao pretender obrigar as empresas a operar parte de seus voos em rotas regionais e revogar o modelo praticado em todo o mundo em relação à política de bagagem, compromete o modelo de negócio das transportadoras que queiram operar no país. Para a ABEAR, são alterações que contradizem o espírito da própria MP, afastando investidores e novas empresas aéreas do Brasil. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn