ABEAR defende produção em escala comercial do bioquerosene de aviação

Associação participou do evento “Visão 2030 MG”, em Juiz de Fora/MG, com o intuito de discutir o Projeto Macaúba da Zona da Mata

A Associação Brasileira das Empresas Aéreas participou do evento “Visão 2030 MG”, em Juiz de Fora/MG, com o intuito de discutir o “Projeto Macaúba da Zona da Mata”. A iniciativa, coordenada pelo município e apoiada pela ABEAR, visa a produção de biocombustíveis, como biodiesel e bioquerosene, a partir da macaúba, fruta nativa da região mineira. O encontro, que contou com a participação do poder municipal, empresas e entidades parceiras, debateu também a redução das emissões de carbono na atmosfera. O consultor técnico Rogério Benevides, apresentou o painel “Aviação civil internacional e as mudanças climáticas”. De acordo com ele, é necessária uma produção em escala comercial do bioquerosene de aviação para que o setor aéreo possa cumprir com as metas de redução de emissão de carbono estipuladas na 39ª Assembleia da Organização de Aviação Civil Internacional (OACI), em 2016. O setor deve, até 2020, neutralizar o crescimento das emissões. Isso só será possível com uma produção em larga escala do biocombustível, afirma. Benevides ressaltou que é importante, também, que o combustível seja vendido a um preço competitivo, sem onerar a aviação comercial. O projeto teve início em junho de 2017, com a assinatura do protocolo de intenção com a administração municipal. Em junho dester ano, a ABEAR firmou um acordo de apoio institucional ao projeto. A iniciativa também tem o objetivo de garantir a recuperação e a preservação de florestas por meio do plantio da palmeira macaúba. A ação ainda prevê o aumento do volume de geração hídrica dos mananciais e o fomento econômico com criação de empregos e distribuição de renda na região. Mais informações no portal www.agenciaabear.com.br.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn