Airbus

Testes em voo devem começar em 2022 e entrada em serviço a partir do ano seguinte

A subsidiária de fabricação Premium AEROTEC em Augsburg, Alemanha, iniciou a produção do primeiro tanque traseiro central (RCT) para o modelo Airbus A321XLR. O primeiro corte de metal ocorreu no último dia 25 de junho. O RCT é um tanque de combustível de alta capacidade permanentemente instalado que produz uso volumétrico máximo na fuselagem inferior da aeronave. A estrutura integrada nas seções 15 e 17 da fuselagem, está localizada atrás do compartimento principal do trem de pouso e comportará até 12.900 litros. A empresa concluirá a submontagem da estrutura nos próximos meses e essa fase envolve a produção das outras peças do RCT, seguidas de montagem estrutural, equipamentos e avaliações de sistemas antes da entrega às instalações de montagem de componentes principais da Airbus em Hamburgo no início do próximo ano, onde o tanque será integrado à fuselagem traseira da aeronave. Outras mudanças importantes no A321XLR incluem um trem de pouso modificado para um peso máximo de decolagem (MTOW) aumentado de 101 toneladas, freios elevados e uma configuração otimizada de asa para preservar o mesmo desempenho de decolagem e requisitos de tração do motor do A321neo atual. No início de 2020, os primeiros componentes para o protótipo inicial já estavam em produção. A versão foi projetada para maximizar a semelhança geral com o restante da família, ao mesmo tempo em que introduz mudanças mínimas necessárias para fornecer à aeronave um alcance muito maior. Até o momento, 24 clientes encomendaram mais de 450 exemplares, validando a necessidade do mercado pelos recursos oferecidos pela variante. Os testes em voo devem começar em 2022 e entrada em serviço a partir do ano seguinte. O A321XLR fornecerá alcance de até 4.700 milhas náuticas e uma queima de combustível 30% menor por assento.