Airbus testa os principais controles da aeronave com o equipamento Iron Bird

Estrutura mantém um papel vital nos protocolos de aviações da fabricante

Muito antes de um avião da fabricante europeia Airbus decolar para o primeiro voo, a operação impecável de seus controles elétricos, hidráulicos e de voo é meticulosamente confirmada com a ajuda de um equipamento de teste gigante apelidado de "Iron Bird". O Pássaro de Ferro é uma estrutura em que os principais componentes de trabalho são instalados nos locais relativos encontrados na célula real, reunidos em uma instalação de teste compreendendo 170 toneladas de andaimes dispostos na forma esquelética da aeronave que está sendo testada. Com os componentes abertos, eles podem ser facilmente acessados ​​e analisados. Nos anos que antecederam o primeiro voo de uma nova aeronave, as mudanças feitas durante a fase de desenvolvimento podem ser testadas e validadas usando esta ferramenta. Os componentes da aeronave que funcionam bem em avaliações isoladas podem reagir de forma diferente quando operam em conjunto com outros sistemas, uma situação em que o Iron Bird com seus testes integrados dos sistemas de uma aeronave, é ideal para identificar. Com os componentes do sistema primário da aeronave operacional no Iron Bird (exceto os motores a jato), dentro de um mini cockpit, um piloto "voa" a máquina em um simulador de computador através de condições ambientais variadas enquanto os engenheiros acumulam dados sobre o voo. Os Pássaros de Ferro para os aviões A350 XWB e A380 ainda estão em operação em suas instalações da sede de Toulouse, na França, onde podem ser usados ​​para fornecer informações sobre questões específicas que surgem ou para testar novos aprimoramentos antes de serem introduzidos em aeronaves em serviço. Mesmo na era das simulações computadorizadas avançadas, o Iron Bird mantém um papel vital nos protocolos de testes da Airbus. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn