ANAC avalia o retorno das operações do Boeing 737 MAX no Brasil

FAA submeteu proposta de modificação do sistema de controle de voo das aeronaves a autoridades de aviação civil

A Agência Nacional de Aviação Civil estuda proposta que dispõe sobre a modificação de projeto de sistema de controle de voo das aeronaves modelo Boeing 737 MAX. Essa proposta trata-se de uma Diretriz de Aeronavegabilidade, divulgada pela autoridade de aviação civil norte-americana Federal Aviation Administration e enviada para as autoridades que trabalham na análise do projeto. Esta medida faz parte dos estudos de validação para retorno das operações do modelo. O objetivo é demonstrar que o projeto com as modificações propostas é seguro e atende aos requisitos de aeronavegabilidade necessários. Esse material deve ficar sob consulta por um período de 45 dias, quando a FAA publicará a regra final correspondente, contendo as instruções de cumprimento mandatório necessárias para o retorno às operações. Para a volta, também é necessário que o processo que comprova a segurança e o cumprimento com os requisitos de certificação de tipo para este modelo seja concluído, além da avaliação de aspectos operacionais e de treinamento. Um dos sistemas que tem sido alvo de análises e verificações mais detalhadas é o chamado MCAS, que atua na aeronave sob certas condições a fim de melhorar as características de estabilidade longitudinal da aeronave. As verificações sobre o sistema contemplam principalmente a averiguação das condições para que atue adequadamente e que a amplitude desta atuação seja limitada, incluindo em condições de falha dos sensores do jato. No Brasil, a volta das operações do tipo ainda passará por validação final da Agência. Mais informações no portal www.anac.gov.br. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn