Apenas a Azul poderá oferecer concorrência na ponte aérea entre Rio e São Paulo

Outras entrantes no Aeroporto de Congonhas não possuem frota compatível com a disputada rota

A Agência Nacional de Aviação Civil fará nesta semana a distribuição dos 41 slots retomados da companhia aérea Avianca Brasil de forma igualitária para a novas entrantes que fizeram a solicitação para operar no Aeroporto de Congonhas: Azul, TwoFlex, Sideral, Passaredo e MAP. No entanto, apenas a empresa aérea Azul possui frota suficientemente numerosa e composta por jatos Embraer 190/195 ou ainda o modelo Airbus A320neo equipado com o pacote SHARP, para poder oferecer concorrência real na ponte aérea entre Rio de Janeiro e São Paulo e quebrar o duopólio existente, a maior fonte de preocupação da ANAC na distribuição dos espaços. A outra operadora que possui modelo próprio para a linha seria a Sideral, porém apenas quatro unidades dos Boeing 737-300/500 estão capacitadas para transportar passageiros em voos de fretamento, já que a companhia foca no mercado brasileiro de cargas. As demais empresas possuem aeronaves menores como a Passaredo e MAP, que voam com o ATR 42 e 72 e a TwoFlex com o Cessna 208 Grand Caravan. Estas companhias podem operar outras linhas de menor densidade e obter sucesso, apesar dos custos envolvidos na operação do aeroporto central paulista, mas não na concorrida rota entre Rio e São Paulo. Foto: Paulo Berger  

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn