Azul amplia projeto de reciclagem para Fernando de Noronha

Em três anos do projeto já foram arrecadados 28 toneladas de resíduos resultando em impactos positivos ambientais e sociais nas cidades onde a companhuia está presente

Desde o último mês de julho, o programa de reciclagem dos resíduos do serviço de bordo da companhia aérea Azul foi ampliado para as operações em Fernando de Noronha, em uma ação alinhada com o destino de maior preocupação com a preservação ambiental no Brasil. O ReciclAzul funciona da seguinte forma: ao fim do serviço de bordo, os comissários passam pelo corredor das aeronaves com dois sacos plásticos: um amarelo, para as latas de refrigerante, e um azul, para os demais resíduos, como embalagens plásticas. Ainda, há a bordo um terceiro saco plástico, preto, para os resíduos não recicláveis. As latinhas de refrigerante e as embalagens de snacks dos voos para Noronha já costumavam ser embaladas e voltavam no porão das aeronaves para Recife. Agora, os resíduos passam a ser doados às cooperativas da capital pernambucana para que seja feita a reciclagem do material. A ação na ilha foi uma sugestão de uma comissária da companhia, prontamente adotada pela equipe da área de Meio Ambiente. O ReciclAzul estreou em julho de 2014 e está presente nos voos com destino a São Paulo (Campinas e Guarulhos), Belo Horizonte e Recife. Nestes três anos, já foram arrecadados 28 toneladas de resíduos, que foram encaminhados à reciclagem, resultando em impactos positivos ambientais e sociais nas cidades onde está presente.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn