Boeing finaliza testes em voo com modelo 737 MAX

Uma extensa lista de tarefas deve ser realizada antes que o avião possa obter autorização para voar novamente com passageiros, que está planejado para acontecer até meados de setembro

A fabricante Boeing e a Federal Aviation Administration concluíram os testes em voo no 737 MAX, levando o avião um passo mais perto da aprovação da FAA para retornar ao serviço. Agora, uma extensa lista de tarefas deve ser realizada antes que o avião possa obter autorização para voar novamente com passageiros, que está planejado para acontecer até meados de setembro. A FAA passará semanas avaliando os dados coletados durante esses voos para avaliar se os sistemas do jato apresentam o desempenho esperado e estão em conformidade com todos os regulamentos de segurança. A agência também analisará a documentação final do projeto, assim como um Conselho Consultivo Técnico composto por especialistas de uma dúzia de reguladores internacionais de segurança aérea e da NASA. Paralelamente, a FAA em conjunto com um painel de reguladores do Canadá, Europa e Brasil, avaliará os requisitos mínimos de treinamento de pilotos e as instruções do manual de voo, emitirá um rascunho de relatório aberto para comentários do público e em seguida, produzirá um relatório final sobre o padrão mínimo de treinamento exigido, que incluirá tempo em um simulador de voo completo. Quando isso for feito, a FAA emitirá uma Diretiva de Aeronavegabilidade, aconselhando as companhias aéreas sobre quais atualizações devem instalar na aeronave, que estão mantidas em solo por aproximadamente 19 meses. A agência levantará a ordem de paralisação do MAX condicionada à conclusão desse trabalho. A FAA terá que aprovar os programas de treinamento de pilotos em cada transportadora. Ela também deve realizar análises de cada um dos vários exemplares que a Boeing produziu, mas ainda não entregou devido ao impedimento da operação. Mais informações no portal www.passageirodeprimeira.com.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn