Boeing pagará US$ 17 milhões de multa por problemas com o 737

Em um comunicado hoje, a FAA anunciou a decisão da Boeing de resolver dois casos pendentes relacionados à família 737. No total, a Boeing pagará US $ 17 milhões em multas para liquidar as acusações e é obrigada a corrigir os problemas com um prazo específico. A não correção resultará em até $ 10,1 milhões em multas adicionais.

Além das multas, a Boeing também deve alterar seu processo de produção para permitir que a FAA supervisione a disponibilidade da taxa de produção no futuro. Isso, além de uma série de mudanças necessárias para a supervisão da cadeia de abastecimento e gestão de risco da Boeing.

O primeiro problema tem a ver com um Sistema de Orientação Head-up Rockwell Collins instalado em 791 aeronaves: 618 737NG e 173 737 MAX. A FAA disse que os sensores instalados com esses sistemas não foram testados ou aprovados para serem usados ​​com o sistema de orientação.

A FAA propôs uma multa de US $ 5,4 milhões à Boeing por não fiscalizar seus fornecedores e garantir o controle de qualidade. Considerando que centenas de peças de qualquer aeronave Boeing são terceirizadas, o controle de qualidade é fundamental.

Apesar de não parar o 737 MAX em novembro passado, a Boeing continua sob o escrutínio estrito da FAA. A gigante aeroespacial já recebeu bilhões em multas nos últimos dois anos, incluindo uma multa de US $ 2,5 bilhões pela conspiração de fraude do 737 MAX. No entanto, novos problemas continuam surgindo, especialmente com os mais novos 737 e 787.

Foto: Boeing

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn