Boeing planeja concorrente para o Airbus A321XLR

O New Midmarket Airplane (NMA), o novo avião comercial da Boeing, que se acredita ser chamado de -5X, parece estar na categoria de 250-275 assentos em uma configuração de corredor duplo de duas classes. A aeronave, que substituiria o 757-200/300, provavelmente teria um alcance de até 5.000 nm (9.250 km) e entraria em serviço no final da década de 2020.

Os objetivos do programa enfatizam a simplicidade do projeto e o baixo custo. Para minimizar o investimento em desenvolvimento e o tempo de lançamento, a empresa visa maximizar o uso de estruturas, sistemas e tecnologia de propulsão existentes – muitos deles já estudados para o NMA.

A Boeing parece estar aderindo ao seu plano de desenvolvimento revisado para 2020 para se concentrar no setor de médio alcance, em vez de potencialmente retornar a um sucessor do 737 MAX. A empresa já havia delineado sua intenção de perseguir o mercado do A321XLR em fevereiro de 2020, depois que a resposta morna do mercado a forçou a arquivar planos para a família NMA mais ambiciosa e abrangente.

Espera-se que a aeronave incorpore asas e fuselagem compostas, e use motores da classe de empuxo de 50.000 libras (222 kN), com alta taxa de diluição, propostos para a família anterior pela joint venture General Electric-Safran CFM e pela Pratt & Whitney. O cronograma estendido de entrada do serviço também pode oferecer uma oportunidade para a Rolls-Royce entrar novamente no concurso com uma versão do UltraFan.

A situação de caixa da Boeing deve melhorar à medida que a produção e as entregas MAX aumentem e a demanda retorne nos próximos anos.

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn