Como o Airbus protegerá do fogo o tanque central de combustível do A321XLR

 

A empolgação pelo primeiro Airbus A321XLR continua a crescer à medida que mais detalhes surgem nas especificidades deste jato de longo alcance. O XLR foi planejado para ser capaz de alcançar lugares que outros narrowbodies não podem, em grande parte graças à instalação de um novo tanque central de combustível para fornecer alcance adicional.

Mas com mais combustível a bordo e em um novo local, a Airbus precisou pensar cuidadosamente sobre como proteger a aeronave do fogo. Detalhes sobre este processo indicam que condições especiais são impostas para garantir uma proteção adequada.

Especificamente, o tanque central de 12.900 litros, que ficará localizado na parte traseira do avião, poderá causar desconforto aos passageiros sentados acima dele. A Airbus disse à EASA que poderia criar uma sensação de "pés frios", o que poderia ser mitigado colocando painéis de isolamento entre o tanque e o piso da cabine.

Para resolver esse problema, a EASA está aplicando uma condição especial ao A321XLR, que garantirá que a metade inferior da fuselagem ao redor do tanque de combustível central seja resistente à penetração de fogo para proteger os ocupantes da cabine. Isso será alcançado por meio do projeto específico do próprio tanque ou por meio de recursos suplementares.

A Boeing também levantou preocupações de que uma saída de pista ou falha no trem de pouso, pudesse representar um problema com o tanque de combustível se a integridade estrutural fosse comprometida. A EASA garante que o projeto do tanque está sendo completamente revisado em termos de resistência à colisão estrutural.

Foto: Airbus

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn