Companhias aéreas estão comprometidas com a região da América Latina e Caribe

A ALTA reitera a total disposição aos governos da região de ajudar a avaliar e determinar em conjunto com entidades necessárias, o planejamento da viabilidade e recuperação do transporte aéreo na região

Diante das restrições de mobilidade impostas pelos Estados como resultado do COVID-19, diferentes companhias aéreas que operam na região repensaram sua operação e se concentraram em desempenhar um papel humanitário essencial por meio de voos especiais de repatriação e transporte de mercadorias com suprimentos vitais, apesar das difíceis decisões de sobrevivência que tantas operadoras tiveram que tomar nessa circunstância. As transportadoras também estão fazendo um esforço extraordinário para coordenar operações de repatriamento com governos, aeroportos, embaixadas, outras companhias aéreas, cidadãos e até mesmo pessoal médico em terra. De acordo com os mais altos padrões de segurança, estão sendo feitos esforços, em coordenação com governos e aeroportos, para atender o maior número de passageiros, mas as restrições de voo em alguns países ainda são uma limitação importante. Como um dos meios essenciais e mais eficientes de transporte, a aviação tem um papel fundamental no apoio aos Estados, garantindo o fornecimento de suprimentos médicos para atender a emergências sanitárias, bem como outros suprimentos que a população e o comércio exigir. Essas operações são realizadas após a aprovação das autoridades e sob os mais rígidos padrões de saúde e segurança. Algumas empresas aéreas usaram sua frota de passageiros para transportar cargas e voos fretados inclusive em rotas não operacionais, para colaborar no transporte de suprimentos essenciais, como equipamentos médicos, alimentos e outros produtos perecíveis, tecnologias, medicamentos e mercadorias. de valor, bem como outros bens que ajudam a continuidade das operações e comércio aeronáutico. A ALTA reitera a total disposição aos governos da região de ajudar a avaliar e determinar, em conjunto com a ICAO, CLAC, ACI-LAC e IATA e entidades necessárias, o planejamento da viabilidade e recuperação do transporte aéreo, que protegerá a empregos, segurança e a sustentabilidade econômica dos países da região. Foto: Renato Oliveira

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn