Demanda de passageiros por voos domésticos tem alta de 2,2% em maio

Indicadores do transporte aéreo internacional foram recorde para o mês segundo a ANAC

A demanda no transporte aérea doméstico registrou aumento de 2,2% em maio último, quando comparada com o mesmo mês de 2016. Foi a terceira alta do indicador após 19 meses consecutivos em queda. A oferta registrou crescimento de 2,9% na mesma comparação, também a terceira alta mensal consecutiva. Em maio de 2017, foram transportados 7,1 milhões de passageiros pagos em voos domésticos, representando um aumento de 2,2% em igual mês do ano anterior.
Gol e LATAM permaneceram na liderança no mercado doméstico, com participações de mercado da ordem de 35,1% e 32,4%, respectivamente. A Azul teve mais um mês de crescimento em sua participação, alcançando recorde de 18,9% no mês, enquanto a Avianca registrou 13,1%. Assim, a participação das concorrentes das duas líderes avançou 12,3% na comparação com igual mês do ano anterior, tendo alcançado 32,5% em maio de 2017. Em maio, a taxa de aproveitamento dos assentos das aeronaves foi de 77,8%, o que representou queda de 0,7% frente ao mesmo mês do ano, encerrando uma série de seis variações positivas consecutivas do indicador. No mês foram transportadas 37.300 toneladas de carga paga e correio, o que representou um aumento de 10,0% em relação ao mesmo mês do ano anterior. No mercado internacional, a demanda em maio deste ano das empresas brasileiras apresentou aumento de 11,7%, sendo o 8º mês consecutivo de alta. A oferta cresceu 9%, 7º mês de aumento consecutivo. Ambos os indicadores alcançaram o seu maior nível para o mês de maio na série histórica iniciada em 2000. No acumulado de janeiro a maio de 2017, a demanda cresceu 11,1% e a oferta aumentou 6,3%, em comparação com igual período de 2016. No mês, foram transportados 618 mil passageiros pagos em voos internacionais no país por estas empresas, número recorde para o mês. No período, a LATAM teve 79,8% de participação na demanda enquanto a Gol e a Azul obtiveram 9,8% e 10,3%, respectivamente. A taxa de aproveitamento dos assentos das aeronaves das empresas brasileiras no mercado internacional foi de 84,3% no mês, o que representou um aumento de 2,5% na comparação com maio de 2016. O indicador foi recorde para o mês e está em alta há 12 meses. No mês, foram transportadas 18.556 toneladas de carga e correio o que representou aumento de 29,1%, sendo o maior nível já alcançado para o mês na série histórica iniciada em 2000.
Os dados estão disponíveis no relatório divulgado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn