Demanda mundial por carga aérea diminuiu 3,3% em janeiro

O crescimento da capacidade ultrapassou o da procura por 21 meses consecutivos

A Associação Internacional de Transporte Aéreo divulgou dados para os mercados globais de frete aéreo, mostrando que a demanda diminuiu 3,3% no último mês de janeiro, em comparação com o mesmo período de 2019. Janeiro marcou o décimo mês consecutivo de queda ano a ano em volumes de carga. O segmento começou o ano em uma base fraca. Havia otimismo de que o alívio das tensões comerciais entre EUA e China daria um impulso ao setor em 2020. Mas isso foi superado pelo surto de COVID-19, que interrompeu gravemente as cadeias de suprimento globais, embora não tenha tido um grande impacto sobre o setor. A capacidade aumentou 0,9% ano a ano em janeiro. O crescimento da oferta ultrapassou o da demanda por 21 meses consecutivos. O desempenho de fevereiro dará uma imagem melhor de como o COVID-19 está afetando a carga aérea global. Em contra partida, as companhias aéreas da América Latina experimentaram um aumento na demanda de frete em janeiro que chegou a 1,4% em relação ao mesmo mês de 2019, revertendo a queda de 2,5% em dezembro. Os volumes de frete ajustados sazonalmente na região também aumentaram, sustentados por novas conexões de rotas, o que é um desenvolvimento positivo para as transportadoras da região. A capacidade aumentou 2,4% em relação ao ano anterior.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn